Diariamente, São Pedro fica 4 horas sem água

Problema se agrava nos finais de semana, quando população local mais que dobra de tamanho

Ricardo Brandt, O Estado de S. Paulo

06 Fevereiro 2014 | 15h01

CAMPINAS - Com 31 mil habitantes, São Pedro vive há 15 dias um esquema de racionamento de água por causa do baixo nível do rio e do reservatório local. Das 13 às 17 horas, os moradores da estância turística, na região de Piracicaba, têm o fornecimento interrompido.

O problema se agrava nos finais de semana, quando a população local cresce para 70 mil pessoas, por causa do turismo e das chácaras. O Rio Pinheiro, que abastece 60% da cidade, está com 40% de seu volume.

Em Valinhos, foi decretado nesta quinta-feira, 6, estado de emergência e a partir de amanhã haverá racionamento programado em toda cidade. A cada dia, duas regiões do município ficarão sem fornecimento por 18 horas. Também foi decidia a aplicação de multa para quem for pego lavando calçada ou carros, como já havia sido decidido em Campinas.

Cosmópolis também inicia nesta semana o racioamento de água. As interrupções ocorrerão das 22 às 7 horas.

Mais conteúdo sobre:
São Pauloracionamento: água

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.