Dezoito ladrões fazem arrastão em condomínio de luxo na zona sul de SP

Quadrilha fingiu ser da Polícia Civil e seguiu vigia durante três meses antes de realizar assalto; bandidos levaram joias, dinheiro e um veículo blindado

Bruno Lupion, do estadão.com.br,

24 de novembro de 2010 | 07h13

SÃO PAULO - Dezoito ladrões armados com fuzis assaltaram um condomínio de casas de alto padrão em Santo Amaro, zona sul da capital, na noite de terça-feira, 23. Alguns usavam distintivos da Polícia Civil e fingiram ser policiais para entrar no local. A mulher do zelador estranhou e chamou a Polícia Militar, que foi recebida com rajadas de tiros. Os bandidos invadiram três das oito residências - cada uma avaliada em cerca de R$ 1,5 milhão - e fugiram com joias, dinheiro e uma Land Rover Freelander blindada dos moradores. Ninguém foi preso.

 

A ação foi planejada e começou por volta das 18h30 no Jardim Lídia, região do Capão Redondo, também na zona sul, onde mora um dos vigilantes do condomínio. O funcionário contou à polícia que tinha acabado de sair de casa em seu Corsa para ir ao trabalho quando três homens portando distintivos da Polícia Civil o abordaram na rua. O trio disse que investigava um roubo a residência na região e o levaria à delegacia do bairro para colher um depoimento. Ao entrar no veículo dos ladrões, porém, o vigilante soube que estava sendo seguido há três meses, que seu local de trabalho seria assaltado e que se ele não cooperasse, sua família acabaria morta.

 

Chegando ao condomínio, o vigilante pediu ao porteiro que abrisse a porta e os ladrões entraram. A mulher do zelador estranhou a presença dos falsos policiais e decidiu confirmar ligando para o 190, que enviou uma viatura da 4ª Companhia do 1º Batalhão Metropolitano. Ao chegarem no local, os policiais militares foram recebidos com rajadas de fuzil calibre 556.

 

Diante do poder de fogo dos ladrões, os policiais buscaram refúgio atrás da viatura e os criminosos escaparam. Das oito residências do condomínio, apenas três teriam sido invadidas. Segundo a polícia, 18 homens participaram da ação, entre os que entraram nas casas e os que ficaram na retaguarda.

 

Ninguém se feriu e o Corsa do vigia foi localizado próximo ao condomínio. Um outro Corsa suspeito, abandonado nas redondezas com diversos celulares no interior, é investigado. O caso foi registrado no 99º Distrito Policial, em Campo Grande, e até a manhã desta quarta-feira, 24, ninguém havia sido preso. Este é o 21º arrastão a condomínios da capital neste ano, igualando o total de arrastões registrados em 2009.

 

O crime ocorreu menos de 24 horas após uma tentativa de roubo a outra residência do bairro, a 500 metros do local assaltado. Na noite de segunda-feira, 22, três ladrões acabaram presos após invadirem a casa e fazer um casal de moradores e sua filha de 13 anos reféns. A menina conseguiu fugir e pulou o muro para o vizinho, de onde chamou a polícia. Um taxista que seria comparsa do grupo também foi detido.

Tudo o que sabemos sobre:
Santo Amaroarrastão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.