Detenta foge de hospital após dar à luz no interior de São Paulo

Sistema de sgurança filmou mulher caminhando por uma hora e saindo do pronto-socorro levando a filha

Chico Siqueira, especial para O Estado de S.Paulo,

08 de abril de 2008 | 15h26

A detenta Andréia Kelly Tarossi, de 29 anos, foi internada para dar à luz, mas conseguiu driblar a segurança e fugir do Hospital Padre Albino, em Catanduva, a 385 km de São Paulo, levando a filha, recém-nascida. Ela estava presa por estelionato na Cadeia Pública de Santa Adélia, cidade vizinha, e foi internada em trabalho de parto no sábado, 5, quando foi submetida a uma cesárea e deu à luz uma menina.   A fuga, divulgada nesta terça-feira, 8, pela Polícia Civil, foi registrada pelas câmeras internas do hospital. Antes de sair andando pela porta do pronto-socorro, Andréia caminhou por uma hora pelos corredores do hospital e esperou a troca de turnos de funcionários para fugir por volta das 6 horas de segunda-feira, 7.   "Não houve nem tempo para registrar a criança, o que seria feito nesta segunda-feira", contou o delegado Acácio dos Santos Oliveira Neto, responsável pelo caso. A polícia não sabe como Andréia conseguiu de livrar de algemas e sair sem ser vista pelo carcereiro encarregado de vigiá-la. Oliveira Neto disse que um procedimento disciplinar foi aberto para apurar a falta cometida pelo carcereiro, que não estava na porta do quarto quando a detenta saiu. "Além disso, um inquérito está apurando uma possível facilitação de fuga", disse.   O carcereiro deve ser chamado para depor, mas enquanto isso a polícia espera encontrar Andréia para que ela e o bebê possam receber os cuidados básicos. A preocupação do delegado é que, além de estelionato, Andréia possa fazer algum mal à filha, uma vez que ela também tem passagens por maus-tratos e abandono material de crianças.

Tudo o que sabemos sobre:
fugadetentaCatanduva

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.