Detalhes da destruição são revelados por imagens feitas por radar italiano

Os primeiros mapas que mostram a abrangência das inundações que atingiram a região serrana do Rio foram divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). As imagens, que são referentes aos municípios de Nova Friburgo e Sumidouro no dia 16, quatro dias depois do início das tempestades que causaram a tragédia, vão servir para nortear os trabalhos da Defesa Civil e demais órgãos do governo.

, O Estado de S.Paulo

21 Janeiro 2011 | 00h00

Segundo explicou ao site G1 a coordenadora do Núcleo de Geodesastres do Inpe, Tania Sausen, o equipamento é "um radar imageador" que funciona ao emitir um pulso eletrônico que bate num alvo e, em seguida, é refletido de volta. Assim, a imagem contida no mapa vai sendo construída. Cada ponto captado pelo sensor equivale a uma área de 2,5 metros por 2,5 metros. As imagens usadas para gerar os mapas são do radar Cosmo-Skymed, da empresa italiana Telespazio.

O Inpe também já acionou a International Charter Space and Major Disasters, associação que distribui dados espaciais para ajudar países afetados por desastres naturais, como ocorreu em episódios como o terremoto no Chile e o derrame de petróleo do Golfo do México.

A aquisição e liberação gratuita de dados espaciais pelo International Charter acontece em situações de emergências. O instituto espacial brasileiro vai receber imagens e informações de satélites para serem usados pela Defesa Civil no Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.