Desrespeito é maior nos 30 minutos iniciais e na Avenida do Estado

O relatório da CET mostra que a obediência ao rodízio é menor nos primeiros 30 minutos de vigência da regra - ou seja, entre 7 e 7h30 e das 17 às 17h30. Pela manhã, o índice de cumprimento é de 82% (oito pontos porcentuais abaixo do registrado no restante do período - 90%). À tarde, 72% respeitam a regra (12 pontos porcentuais a menos).

, O Estado de S.Paulo

01 de junho de 2010 | 00h00

Os índices revelam ainda que muitos motoristas antecipam viagens, mas acabam transitando no horário proibido. É o caso do engenheiro Marcos Mazzali, que se desloca de Jundiaí para o trabalho, na Marginal do Pinheiros. No ano passado, um acidente perto da Ponte Eusébio Matoso provocou um grande congestionamento, que o obrigou a descumprir a regra.

"Eu chegava a São Paulo às 6h20 e sempre dava para evitar o rodízio. Mas naquele dia o trânsito parou", disse o engenheiro, que recorreu da autuação, perdendo em primeiro instância, mas ganhou logo em seguida. "Eu mostrei jornais para provar que a cidade parou e não foi culpa minha. Acabou tudo certo, mas deu dor de cabeça."

Os números da CET também mostram que a Avenida do Estado é a via onde o índice de obediência do rodízio é menor - 77% no pico da tarde. Por outro lado, os motoristas respeitam mais a regra nas Avenidas Francisco Matarazzo, Radial Leste e Eusébio Matoso (no pico da manhã) e Paulista (no pico da tarde)./ R.M

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.