Desrespeito ao cidadão

O posto do INSS, no bairro Catiapoã, em São Vicente, oferece um atendimento lento e desumano. Lá se leva pelo menos meia hora numa fila só para pegar uma senha. Depois, para dar entrada em qualquer documentação ou obter alguma informação são, no mínimo, mais duas horas de espera, em meio ao descaso e escárnio de funcionários. Em 5/10 fui a esse posto. Vi pessoas idosas portadoras de enfermidades e mães com crianças de colo que já estavam ali há muito mais tempo do que eu. Uma senhora, aparentando uns 75 anos, relatou que chegara às 13 horas e, até às 17 horas, ainda não havia sido atendida. Exausta, mostrou-me os pés cheios de ferimentos. Reclamei com uma das supervisoras do posto, que me falou em tom arrogante: "O negócio é esperar, senhora. Não podemos fazer nada." Um funcionário, que se intitulou supervisor do posto, disse que não tinha pessoal em número suficiente. E que fazia o que podia. Outro funcionário ainda chegou a afirmar, em tom de escárnio, que tem direito a duas aposentadorias: uma pela CLT e outra como autônomo. Gostaria que a Ouvidoria ou a Auditoria do INSS viesse a dar explicações públicas sobre esse descaso com que o órgão trata a população. E que comentasse a respeito dessa possibilidade de aposentadoria dupla para funcionários do INSS.

, O Estado de S.Paulo

30 de outubro de 2010 | 00h00

MARILIZE LOPES GONÇALVES / PRAIA GRANDE

O INSS não respondeu.

A leitora relata: A situação do posto continua inalterada. Quanto ao fato de o INSS não responder, só tenho a dizer: quem cala consente.

LEITE ESPECIAL

Fórmula diferente?

O Estatuto da Criança e do Adolescente prevê que o Estado, pelo SUS, deve fornecer substituto do leite a crianças com necessidades nutricionais especiais, mediante uma série de laudos e documentos que comprovem essa condição. Um dos leites mais requisitados é o Neocate, indicado para crianças com alergias severas, cuja lata custa cerca de R$ 500 (uma criança abaixo de 6 meses consome em média 12 latas por mês). O programa funcionava bem até que o governo substituiu o Neocate por outro leite, alegando que a formulação dos dois é igual. Porém, a composição desses leites é comprovadamente diferente. A falta de Neocate ocasionou a internação de diversas crianças e há mães em desespero, principalmente aquelas que não podem arcar com a compra de latas até a eventual regularização. Há algumas ações em andamento, mas o Neocate ainda não está sendo fornecido.

VANESSA WEITMAN / SÃO PAULO

A Secretaria Estadual da Saúde não respondeu.

A leitora informa: O problema não foi solucionado. Eles dizem que os dois leites têm a mesma fórmula. Mas isso não é verdade, pois alguns bebês estão tendo reações alérgicas ao usar esse outro produto.

PRIVILÉGIO NA GOL

Lugar reservado

Trabalho em Brasília venho para São Paulo nos últimos voos de sexta-feira à noite e retorno na segunda-feira pela manhã. Em 8/10 meu voo 1213 da GOL estava atrasado. Conversei com as funcionárias e soube que o voo anterior ao meu, 1211, também estava atrasado e tinha ainda dois lugares vagos. Pedi para ir nesse voo e a atendente anotou meu nome e de outros interessados. Outro passageiro e eu embarcamos. Dentro do avião, quando estava procurando o meu lugar, fui informado de que teria de sair, pois tinham de acomodar um parente do dono da companhia. Fiquei indignado e reclamei na área de embarque. Os atendentes disseram que não podiam fazer nada e que, apesar de também acharem a situação absurda, tinham de cumprir ordens. Sou cliente GOL e Smiles. Viajo muito, mas só vou voltar a utilizar a companhia quando não houver opção.

RICARDO CAMIZ DE FONSECA / SÃO PAULO

A GOL não respondeu.

Esclarecimento: Em relação à carta da leitora sra. Ângela Calderani, publicada no dia 28/10, em que ela reclama do cancelamento de sua linha de telefone pela Telefônica, sem sua autorização, e depois da cobrança pela reinstalação da linha, ao contrário do que foi publicado, de que a empresa não respondeu, a Telefônica enviou resposta no dia 22/10. Segundo a empresa: "A sra. Ângela optou por continuar com a linha, que está funcionando normalmente. A empresa, que entrou em contato com a cliente para prestar os esclarecimentos necessários, lamenta e pede desculpas pelos transtornos causados. Para outros esclarecimentos, os clientes devem entrar em contato com a Central de Atendimento, ligando 10315 (ligação gratuita). Este serviço funciona 24 horas, durante os 7 dias da semana."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.