Deslizamentos bloqueiam volta do litoral

Quedas de barreiras na Anchieta e na Imigrantes interromperam o tráfego no sistema e causaram 31 km de congestionamentos

CAIO DO VALLE, TIAGO DANTAS, WILLIAN CARDOSO, O Estado de S.Paulo

23 de fevereiro de 2013 | 02h05

Deslizamentos de terra causados por um temporal interromperam o trânsito no Sistema Anchieta-Imigrantes no fim da tarde de ontem. Até as 20h, não havia como chegar à capital pela Imigrantes. Veículos que subiam a serra tiveram de voltar pela contramão, sob orientação da Polícia Rodoviária. O congestionamento na Anchieta chegou a 31 km. Os acidentes não deixaram vítimas, segundo a Ecovias, que administra as rodovias.

Um deslizamento de terra bloqueou a saída do túnel do km 52 da Rodovia dos Imigrantes, na pista sentido capital, por volta das 17h. Na Anchieta, foram registrados quatro desmoronamentos. Na subida da serra, o tráfego ficou interrompido nos km 46, 49 e 51. Outra queda de barreira aconteceu no km 51 da pista sentido litoral. Além de lama, árvores e pedras bloqueavam a pista, segundo motoristas.

As interdições, a chuva e a proximidade do horário de pico travaram as duas rodovias. Por volta das 19h, o congestionamento chegava a 31 quilômetros na pista sul da Anchieta, sentido Santos - do km 34 ao 65. Na norte, havia 20 km de filas, do km 40 ao km 60, já no trecho de serra.

O caminhoneiro Flávio Gonçalves, de 33 anos, que costuma fazer 30 viagens por mês entre a Grande São Paulo e Santos, estava parado em um congestionamento na interligação da Imigrantes com a Anchieta por volta das 20h. Ao ser informado que houve deslizamento, o caminheiro ficou com medo de perder o horário da entrega. "Minha previsão era chegar no porto até 21h45. Mas agora só Deus sabe o tempo que eu vou levar", disse Gonçalves. Às 20h, não havia previsão para liberação das duas rodovias. A Ecovias informou que funcionários e máquinas trabalhavam para tentar liberar a área.

Quem subia a serra na hora dos incidentes viu a pista se transformar em um córrego. "O trânsito ficou parado antes da entrada do túnel. Na pista da esquerda dava para ver água, pedras e folhas descendo", disse o engenheiro Hugo Chaluleu, de 52 anos. Ele e outros motoristas foram orientados pela Polícia Rodoviária a pegar a contramão e voltar para Santos. Chaluleu teria de passar a noite no litoral.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.