Desfile luxuoso e Herchcovitch abrem temporada de moda

Salão de negócios tem champanhe e apresentação de coleção em tríplex de Ipanema; estilista aposta no jeans

ROBERTA PENNAFORT / RIO, O Estado de S.Paulo

11 de janeiro de 2012 | 03h00

Champanhe Veuve Clicquot servido por garçons saídos de agências de modelos, trufas em bandejas de prata, maquiagem francesa de brinde e vista incomparável da Praia de Ipanema. A temporada de moda carioca, que vai até sábado, com o Fashion Rio, foi aberta segunda-feira pelo Senac Rio Fashion Business - salão de negócios que atrai 20 mil lojistas ao Rio -, com toques luxuosos dados pela grife Patrícia Viera, querida das quarentonas chiques da zona sul da cidade.

Cheio de brilhos e tons metalizados, o desfile teve como cenário a sala de piso de mármore da cobertura tríplex de 1.800 m² da milionária Vera Andrade, ex-mulher do empreiteiro Sergio Andrade, da Andrade Gutierrez.

Foi uma despedida: o imóvel, que teve como primeiro morador o presidente Juscelino Kubitschek, teria sido vendido para o ditador da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Nguema, por cerca de R$ 80 milhões. Vera não quis comentar a cifra, tida como a mais alta já fechada no Rio.

A apresentação não teve o corre-corre (atrasou 1h30) nem o desconforto característicos das semanas de moda (no lugar de bancos sem encosto, cadeiras de acrílico que formavam uma única e longa fila A).

Inspirada no estilo de vida da "badalada e exagerada Los Angeles, com seu luxo, poder e riqueza", como dizia o texto de apresentação, Patrícia criou vestidos com franjas e brocados.

Fashion Rio. Ontem à tarde, Alexandre Herchcovitch deu a partida ao Fashion Rio em um clima bem diferente: a inspiração foi a atmosfera "jovem e fresh" da vanguarda artística do Soho dos anos 1980. Modelos com look 100% jeans saíram das portas de sua garagem nova-iorquina. Em seguida, desfilou a alta-costura proposta por Esther Bauman, da Acquastudio, com vestidos e saias de cinturas ajustadas, e muitos bordados.

Valeu a pena esperar uma hora pela Patachou. Seu inverno elegante, com ar oriental, tem quimonos dourados, lurex e seda, quase tudo em tons fortes. A coleção da Alessa, de mil estampas, é bonita, sóbria e confortável, com muito crepe de seda. A Cantão apostou no conforto e na elegância, em cartela de cores variadas: verde, branco, amarelo, caramelo, azul e vermelho. / COLABOROU MARIANA BELLEY

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.