Desfile fica mais rápido e júri tem alterações

O desfile deste ano será mais ágil. A Liga das Escolas de Samba reduziu o número de jurados de 50 para 40, o que permitiu a extinção de uma das cabines de julgamento. Com a mudança, as escolas farão uma parada a menos na frente dos julgadores, que estarão em quatro módulos.

CLARISSA THOMÉ / RIO , O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2012 | 03h01

A redução foi necessária por causa das mudanças no sambódromo, com a construção de novos camarotes e arquibancadas. Neste ano, cada quesito será julgado por quatro pessoas. Entre as quatro notas, apenas a menor será descartada - até o ano passado, a mais alta e a mais baixa de cinco não eram consideradas.

A nota mínima passou de 8 para 9. E alguns quesitos serão desdobrados. No caso de samba-enredo, por exemplo, haverá duas notas (de 4,5 a 5) para letra e melodia. Em enredo, alegorias e adereços e fantasias, jurados vão avaliar concepção e realização. As duas notas serão somadas.

Rebaixamento. Neste ano, duas escolas da elite cairão para o Grupo de Acesso A e uma agremiação subirá para o Grupo Especial. Isso ocorrerá para que o número de escolas volte a ser 12 em 2013. No ano passado, União da Ilha, Grande Rio e Portela - atingidas por um incêndio a um mês do carnaval - não foram avaliadas e não houve rebaixamento. Por isso, 13 agremiações estão desfilando neste ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.