Edson Lopes Jr/A2 Fotografia/Divulgação
Edson Lopes Jr/A2 Fotografia/Divulgação

Dersa deve rever edital do túnel de Santos

Interligação com Guarujá, avaliada em R$ 2,8 bilhões, exigirá nova licitação; Tribunal de Contas apontou 24 falhas na primeira proposta

Fausto Macedo, Ricardo Chapola e Rafael Italiani, O Estado de S. Paulo

07 Abril 2015 | 03h00

SÃO PAULO - O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE) determinou que a estatal Desenvolvimento Rodoviário S/A (Dersa) mude o edital do túnel submerso que vai ligar Santos ao Guarujá, no litoral sul do Estado, obra avaliada em R$ 2,8 bilhões, e abra uma nova licitação. 

De acordo com a decisão assinada no dia 1.º de abril, pelo conselheiro Dimas Eduardo Ramalho, o tribunal aponta 24 falhas contidas no primeiro edital da obra. Entre as justificativas, o conselheiro pede que a Dersa seja mais clara em questões técnicas relativas à estrutura do túnel - que terá cerca de 1,7 quilômetro de extensão sob a água do mar. 

À Dersa, Ramalho exige que a empresa “elucide nos desenhos técnicos os padrões de resistência do concreto da laje de fundo”. E também pede para que a estatal reformule desenhos técnicos da obra, resolva a “incoerência” de colunas do túnel e reformule o projeto básico antes do lançamento do edital. Isso, de forma “a evitar a desconsideração de desenhos técnicos por conta de alteração do projeto executivo”. 

A decisão do TCE ainda não foi divulgada no Diário Oficial do Estado. Procurada, a Dersa informou que o acórdão da sessão do dia 1.º de abril “não foi publicado”. Por isso, a estatal alega que “só se pronunciará sobre o assunto após tomar conhecimento sobre o seu teor”. 

Capítulos. Com a decisão do TCE, a interligação submersa entre as cidades de Santos e Guarujá ganha mais um capítulo. Antes dessa decisão, em janeiro deste ano, o mesmo tribunal solicitou a paralisação imediata da licitação da obra. 

A gestão Geraldo Alckmin (PSDB) pretendia entregar a obra em agosto de 2018. O Palácio dos Bandeirantes não informou por quanto tempo a licitação agora deve ficar parada. 

Uma ponte foi prometida pelo ex-governador José Serra (PSDB) em 2010. Em 2011, o Estado apresentou uma maquete do projeto. No mesmo ano, já com Alckmin, o governo disse que a obra seria um túnel e estaria pronta em 2016. Em 2013, mais um capítulo: o atual governador disse que o túnel teria pedágio e as obras começariam em julho de 2014. 

O complexo deve reduzir o tempo de viagem entre Santos e Guarujá de 20 minutos para cerca de 1 minuto e 42 segundos. Hoje, para ir de uma cidade para a outra é preciso percorrer uma distância de 40 quilômetros ou pegar balsas. 

Mais conteúdo sobre:
São Paulo Santos Dersa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.