''Deram pastel e caldo de cana''

ENTREVISTA

, O Estado de S.Paulo

13 de maio de 2011 | 00h00

P.H.M.

EMPRESÁRIO E VÍTIMA DE SEQUESTRO RELÂMPAGO

Em que o senhor pensava?

Só conseguia pensar que amanhã eu e minha mulher, que está grávida de nosso primeiro filho, tínhamos combinado de fazer ultrassom para descobrir se é menino ou menina. Só pensava que não podia morrer sem ver o rostinho dele.

Já tinha sido assaltado?

Nunca. Jamais vou encostar o carro de novo para atender celular. Só fiz isso porque estou com máximo de pontos na carteira e, se fosse pego, corria o risco de perder a habilitação.

O senhor colaborou?

O tempo todo. Não foram brutos. Deram pastel e caldo de cana. Ficaram ameaçadores ao pegarem o senhor muito nervoso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.