DER abre licitação para contratar 220 radares 'dedo-duro'

O valor do contrato é de R$ 19,9 milhões, com prazo de 15 meses; equipamentos têm tecnologia que lê placas e identifica veículos

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

19 Dezembro 2015 | 11h05

SOROCABA - O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) publicou neste sábado, 19, edital de licitação para contratar 220 novos radares para as rodovias paulistas. Os equipamentos, com tecnologia OCR (Reconhecimento Ótico de Caracteres), também são conhecidos como radares "dedo-duro" porque fazem a leitura das placas e identificam veículos roubados, clonados ou em situação irregular. O valor do contrato é de R$ 19,9 milhões, com prazo de 15 meses.

Do total, 42 irão substituir radares que foram retirados da malha paulista em abril deste ano, após ter vencido o contrato com a empresa operadora. O novo contrato vai abranger a compra de 1,3 mil tablets e igual número de impressoras térmicas para aparelhar as viaturas da Polícia Militar Rodoviária.

A abertura das propostas de preço foi agendada para o dia 15 de fevereiro de 2016. A previsão de assinatura de contrato com a empresa vencedora é para o final do primeiro trimestre de 2016.

Atualmente, segundo o DER, as rodovias paulistas têm 641 pontos de fiscalização de excesso de velocidade, sendo 364 radares fixos, 68 do tipo estático (sobre tripé), 109 lombadas eletrônicas e 100 radares portáteis, operados pelos policiais rodoviários.

Mais conteúdo sobre:
DERRodoviaRadar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.