Deputados vão apurar morte de jovem torturado por PMs em SP

Na madrugada de sábado, adolescente foi eletrocutado por policiais dentro de sua casa sob acusação de roubo

20 de dezembro de 2007 | 21h27

Os deputados Paulo Teixeira (PT-SP), Janete Pietá (PT-SP) e Sérgio Nechar (PV-SP), integrantes da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, vão a Bauru na sexta-feira, 21, para reuniões com as polícias, o Ministério Público e a OAB, sobre as apurações da morte do menor Carlos Rodrigues Junior, de 15 anos, eletrocutado por policiais na madrugada de sábado dentro de sua própria casa, no bairro Mary Dota, sob acusação de roubo.  "Queremos saber o que se faz para a apuração de responsabilidades, se a tortura é uma prática reiterada da polícia na cidade e como o Estado fará as reparações previstas em lei" - disse nesta quinta ao Estado, por telefone, o deputado Paulo Teixeira. Depois das reuniões com os órgãos apuradores, visitarão a família do menor. O caso ganha repercussão. Nesta quinta, membros da ONG Associação dos Cristãos para a Abolição da Tortura (ACAT), estiveram na casa da família para manifestar solidariedade e recolher informações sobre o ocorrido para divulgação em seus eventos e distribuição para outras entidades nacionais e internacionais empenhadas na luta antitortura. A polícia civil continua ouvindo testemunhas e investigando o caso.

Tudo o que sabemos sobre:
roubotorturaBaurudireitos humanos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.