Deputado tucano estava a bordo do avião da TAM, diz assessor

Assessoria tenta, sem sucesso, contato com Júlio Redecker (PSDB-RS), líder da minoria

Eugênia Lopes,

17 de julho de 2007 | 21h40

A assessoria do deputado Júlio Redecker (PSDB-RS), líder da minoria na Câmara, confirmou que ele estava no avião da TAM que bateu contra depósito no Aeroporto de Congonhas na noite desta terça-feira, 17. Havia 176 pessoas a bordo do vôo 3054, que havia saído de Porto Alegre às 17h16. "Ele está no avião. Estou tentando falar com ele, mas não consegui", disse à Reuters seu chefe de gabinete, Mauro Borges, por telefone. Havia 176 pessoas a bordo do vôo 3054, que havia saído de Porto Alegre às 17h16. "Ele está no avião. Estou tentando falar com ele, mas não consegui", disse à Reuters seu chefe de gabinete, Mauro Borges, por telefone.  O Airbus da TAM derrapou em Congonhas, atravessou a Washington Luiz e bateu num prédio da companhia aérea num posto de gasolina do outro lado da avenida.Foram encontrados nove sobreviventes. Ainda não havia informações sobre onde eles estavam na hora do acidente, se no avião ou no prédio. Três dos sobreviventes foram levados para o Hospital Alvorada e seis para o Hospital Jabaquara. Sobre os passageiros, a TAM informou que notificou os familiares antes de divulgar a lista. Os familiares dos passageiros começaram a chegar ao aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, protagonizando cenas de desespero. Um senhor gritava indignado pedindo pela lista de passageiros. Os mais exaltados foram contidos por amigos. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva determinou que o comandante da Aeronáutica, Juniti Saito, fosse a São Paulo. Lula estabeleceu um gabinete de crise para acompanhar o caso. O ministro da Defesa, Waldir Pires, o de Relações Institucionais, Walfrido Mares Guia, e o da Justiça, Tarso Genro, foram convocados.

Tudo o que sabemos sobre:
vôo 3054

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.