Depois do Canecão, agora o Scala pode ter de fechar as portas no Rio

CASAS DE ESPETÁCULOS

, O Estado de S.Paulo

14 de maio de 2010 | 00h00

Mais uma casa de espetáculos do Rio pode ter de fechar as portas. O governo do Estado conseguiu uma ordem de despejo contra o Scala, que ocupa um terreno no Leblon, bairro nobre da zona sul da capital fluminense, que pertence ao Rioprevidência - fundo responsável pelo pagamento de aposentadorias e pensões dos servidores estaduais. Ontem, os advogados do Canecão, famosa casa de shows em Botafogo fechada pela Polícia Federal no início da semana, recorreram da decisão da 3.ª Vara Federal, que determinou a devolução do terreno para a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

O governo do Estado informou que entrou com a ação de reintegração de posse contra o Scala porque a empresa não pagava a taxa de ocupação do terreno. A intenção do governo é leiloar o terreno. Após a notificação oficial, a empresa terá 90 dias para deixar o espaço, mas a advogada da empresa, Anamaria Vilela, informou que vai recorrer da decisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.