Depoimento de Lindemberg contra pai de Eloá dura 40 minutos

Pai de jovem morta por ex-namorado é acusado de participação na execução a tiros de delegado e motorista

Fabiana Marchezi, Central de Notícias

08 Março 2010 | 15h21

Lindemberg Alves, acusado de matar a ex-namorada Eloá Cristina Pimentel, prestou depoimento contra o pai da jovem, Everaldo Pereira do Santos, na tarde desta segunda-feira, 8, no Fórum de Tremembé, interior de São Paulo. O depoimento de Lindemberg durou quarenta minutos, entre 14h20 e 15 horas e ele já voltou para a Penitenciária II da cidade.

 

O pai de Eloá é acusado de participação na execução a tiros do delegado Ricardo Lessa, irmão do ex-governador Ronaldo Lessa (PDT), e de seu motorista, Antenor Carlota, em 1991. Santos foi condenado a 33 anos e meio de prisão no dia 7 de novembro de 2009, em Maceió.

 

Na época, ele permanecia foragido e foi julgado por participação em um duplo assassinato, mesmo não estando presente na audiência. O ex-cabo da Polícia Militar foi preso no dia 28 de dezembro na casa de parentes em Maceió.

Mais conteúdo sobre:
caso ElóaLindemberg Alves

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.