Denúncias de Abadía contra policiais são graves, diz corregedor

O corregedor-geral da Polícia Civil, Francisco Alberto Souza Campos, classificou nesta quarta-feira, 3, como sendo grave as denúncias do traficante colombiano Juan Carlos Ramírez Abadía contra policiais do Departamento Estadual de Investigações sobre Narcóticos (Denarc), Detran e Delegacia Fazendária.   "Lamentavelmente, extremamente grave. Merece apurar, sim, doa a quem doer", avaliou Campos. O corregedor defendeu que os cerca de dez policiais acusados pelo traficante de extorsão e seqüestro seguem na ativa porque não há provas efetivas contras eles, além de não oferecem risco as investigações do caso.   Campos garantiu que se os crimes forem comprovado os policiais serão demitidos. De acordo com a Rádio Eldorado, o corregedor não revelou o resultado das apurações até o momento e se os sigilos telefônico, fiscal e bancário dos acusados foram quebrados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.