Denúncias datam de 2002

A crise da pedofilia na Igreja Católica data de 2002, quando se noticiou uma série de abusos sexuais por parte de sacerdotes católicos em Boston (EUA). Os relatos diziam que os casos eram simplesmente encobertos pelos bispos e os padres, transferidos.

O Estado de S.Paulo

25 de setembro de 2013 | 02h01

O arcebispo de Boston, Bernard Law, teria pago milhões de dólares a advogados em nome de cerca de 200 clientes, todos sacerdotes acusados de pedofilia. Alguns acabaram sentenciados pela Justiça americana nos últimos anos. Afastado e levado ao Vaticano, Law teve neste ano um encontro "embaraçoso" com o papa Francisco na Basílica de Santa Maria Maggiore. "Não quero que ele continue frequentando a basílica", teria dito o atual pontífice, segundo os jornais italianos.

Ao assumir o papado, Bento XVI teve de por várias vezes "pedir desculpas" pelos abusos e até chegou a se reunir com vítimas, nos Estados Unidos e na Austrália.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.