'DEMOROU 5 MINUTOS PARA A PORTA ABRIR'

O corretor de imóveis Fernando Gomes Silveira, de 22 anos, embarcou na Estação Patriarca para descer na Trianon-Masp (Linha 2-Verde), como faz todos os dias. A rotina foi interrompida após a batida. "Tinha gente gritando de dor. As pessoas entraram em desespero, começaram a ligar para parentes e a quebrar vidros. Levou cinco minutos até abrirem as portas."

O Estado de S.Paulo

17 de maio de 2012 | 07h44

Um procedimento chamou a atenção de Silveira: quando chegou a pé na Estação Carrão, ele recebeu de um funcionário do Metrô um bilhete - para retomar a viagem perdida. Ele não se contenta: "Quero uma resposta. Acho que eles escondem muita coisa. Movimentam milhões por dia e acontecer algo como esse acidente é inaceitável." / W.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.