Delegados acusados de abuso contra escrivã são afastados em SP

Escrivã de polícia foi despida durante operação em Parelheiros, em 2009; inquérito foi aberto

Pedro da Rocha, Central de Notícias

21 Fevereiro 2011 | 21h11

SÃO PAULO - A Secretaria de Segurança Pública (SSP) afastou os delegados envolvidos no episódio em que uma escrivã de polícia foi despida durante operação em Parelheiros, em 2009. Em nota, a SSP informou que "Determinou ainda a instauração de Processo Administrativo Disciplinar para apurar a responsabilidade funcional de cada um deles."

 

Foram afastados os delegados Eduardo Henrique de Carvalho Filho e Gustavo Henrique Gonçalves. "O terceiro delegado de polícia que participou da diligência, Renzo Santi Barbin, já não mais integra os quadros daquele departamento", segundo a SSP.

 

O delegado Emílio Antônio Pascoal, à época titular da Divisão de Operações Policiais da Corregedoria, também será investigado no Processo Administrativo Disciplinar.

 

A SSP determinou ainda "a expedição de ofício ao Exmo. Sr. Procurador de Justiça, manifestando perplexidade com o requerimento de arquivamento do inquérito policial instaurado por abuso de autoridade, pelo representante do Ministério Público oficiante, à época, junto ao juízo criminal da Vara Distrital de Parelheiros."

 

Imagens exibidas pela TV Bandeirantes mostram que a escrivã do 25º DP pede que mulheres efetuassem a revista nela. Os delegados então a algemaram e a roupa dela foi tirada a força.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.