Delegado suspeito de chefiar milícias acusa PF

O delegado de Polícia Civil Carlos Oliveira, principal autoridade presa pela Operação Guilhotina da Polícia Federal em fevereiro, disse ontem à CPI da Assembleia Legislativa do Rio ter sofrido complô. Acusado de tráfico de armas e de chefiar milícias na zona norte da cidade, explicou que seria ouvido pelo Ministério Público Federal (MPF), em inquérito sobre suposta ineficiência da PF no combate ao tráfico no Rio, no dia em que foi preso. O MPF confirmou e informou que Oliveira deverá ser ouvido nesta quinta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.