Delegado que agrediu cadeirante volta a atuar

O delegado Damásio Marino, acusado de agredir, em janeiro, o advogado e cadeirante Anatole Magalhães Macedo Morandini após discussão por vaga de estacionamento para deficientes físicos, em São José dos Campos, voltou parcialmente ao trabalho. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, Marino assumiu funções administrativas na delegacia seccional da cidade. Ele era titular do 6.º Distrito Policial, mas foi afastado por 30 dias para que a agressão fosse investigada. O prazo de 30 dias terminou. A 4.ª Vara Criminal de São José dos Campos aceitou denúncia do Ministério Público contra ele.

, O Estado de S.Paulo

23 Fevereiro 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.