Delegado pede prisão de ex-vereador suspeito de vender CNHs

Pedido foi feito na terça e, segundo SSP, hoje ainda não havia resposta da Justiça de Guará, no interior de SP

Brás Henrique, O Estado de S.Paulo

11 de junho de 2008 | 17h53

O delegado de Guará, na região de Ribeirão Preto, José Augusto Franzini, pediu à Justiça a prisão temporária do ex-vereador Erasmo Chagas, suspeito de participar do esquema de vendas da Máfia das CNHs no munícipio. Ele teria vendido os documentos por cerca de R$ 1,4 mil. O pedido de prisão foi feito na terça-feira, 10.   VEJA TAMBÉM Em 1 ano, cinco escândalos abalam a Segurança Pública de SP Delegado do Detran de São Paulo é preso por tráfico Máfia queria ''comprar'' Ciretran de Ferraz Grupo intercedia em favor de integrantes do PCC Mais de 200 mil carteiras estão sob suspeita   Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública (SSP), ainda não havia uma posição da Justiça até esta quarta-feira, 11. Pelo menos 57 CNHs, transferidas de Ferraz de Vasconcelos, estavam sob investigação. Duas das falsificações Franzini já havia confirmado ainda na semana passada, de homens oriundos do interior do Piauí - um deles é analfabeto. Eles pagaram R$ 1,4 mil pelos documentos. Chagas não foi localizado pela reportagem.

Tudo o que sabemos sobre:
Máfia das CNHsDetranGuará

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.