Delegado é morto a tiros em bar da zona leste de SP

Policial de 62 anos trabalhava no 67º DP (Jardim Rubro) e estava em estabelecimento perto de sua residência

Luciano Bottini Filho , O Estado de S. Paulo

23 de outubro de 2013 | 10h00

SÃO PAULO - O delegado de Polícia Civil Antônio Cardoso de Sá, de 62 anos, foi morto em um bar da zona leste de São Paulo por volta das 23h de terça-feira, 22. Ele estava na Rua Acapuzal, no Parque Císper, próximo de sua residência, quando dois homens dispararam ao menos quatro tiros contra ele.

A polícia ainda não sabe se o delegado foi vítima de roubo - sua arma foi levada, mas testemunhas disseram que os criminosos não pegaram pertences de outros clientes. Os bandidos fugiram em um carro preto estacionado perto do estabelecimento, onde um motorista os aguardava. Ainda não foi confirmado se a vítima reagiu à ação.

Sá foi levado ao Hospital Ermelino Matarazzo, mas não resistiu. Ele trabalhava no 67º DP (Jardim Rubro).

O caso foi registrado como latrocínio (roubo seguido de morte) no 24º DP (Ponte Rasa) e requisitado pelo Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP).

Mais conteúdo sobre:
delegadoviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.