Delegada vasculha BOs em busca de crimes da quadrilha

Segundo a delegada Elisabete Sato, diretora do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), a polícia está checando cada boletim de ocorrência feito recentemente na região sul de São Paulo e em São Bernardo do Campo, em busca de casos de ataques a consultórios odontológicos - uma especialidade do grupo que ateou fogo na dentista Cinthya Magaly Moutinho de Souza, de 47 anos.

ANDRÉ CABETTE FÁBIO, O Estado de S.Paulo

29 Abril 2013 | 02h00

Segundo reportagem exibida ontem no programa Fantástico, da TV Globo, já foi confirmada a participação dos acusados em pelos menos outros dois assaltos a consultórios. Um no Sacomã e outro no Ipiranga, ambos na zona sul. Os crimes ocorreram no começo deste mês.

No sábado, o delegado-geral da Polícia Civil, Luiz Maurício Blazeck, afirmou que as pistas indicam que o grupo poderia ter atuado em seis ou até oito casos de roubos de clínicas. "Há todos os indícios: modus operandi, características físicas, veículo, arma; tudo isso indica que podem ser os mesmos autores", afirmou.

A polícia ainda procura por um quarto acusado de ter participado da morte de Cinthya. Thiago de Jesus Pereira, de 25 anos, foi encarregado da fuga.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.