Deixa o dólar flutuar!

Câmbio doidão

TUTTY HUMOR, O Estado de S.Paulo

16 de maio de 2012 | 03h05

O dólar a R$ 2 ganhou apelido no mercado financeiro: D2.

Mal comparando

Rita Lee não é doida a esse ponto, mas poderia muito bem alegar em sua defesa que, "a nível de" desacato à autoridade , os xingamentos que ela dirigiu aos PMs de Aracaju parecem coisa de criança comparados aos cachorros que o rapper Emicida soltou pra cima da corporação em Belo Horizonte.

Por Zeus!

Pode ter sido um aviso dos céus o raio que atingiu o avião do presidente François Hollande a caminho de sua primeira reunião com a chanceler Angela Merkel em Berlim. O Sarkozy, convenhamos, não tem poderes para isso!

Mulher errada

Se quer mesmo, como diz a oposição, levar a mulher do procurador-geral Roberto Gurgel à CPI do Cachoeira só para tirar o foco da Comissão, francamente, Fernando Collor deveria convocar logo de cara a mulher do bicheiro investigado. Andressa Mendonça desvia a atenção de qualquer um!

1 x 1

Depois daquele pedido de habeas corpus que bateu na trave, o advogado Márcio Thomaz Bastos entrou com bola e tudo no STF adiando o depoimento de Cachoeira na CPI que o investiga.

Recaída

Depois de confessar que já tomou anabolizantes, o padre Marcelo Rossi vai celebrar depois de amanhã, no Rio, o casamento do pagodeiro Belo com a rainha de bateria Gracyanne Barbosa.

Se o câmbio no Brasil é flutuante, por que diabos o mercado entra em pânico toda vez que o dólar sobe ou desce? Acontece com tudo que flutua, caramba, à exceção das três coisas que, comprovadamente, conseguem ficar paradinhas no ar: helicóptero, beija-flor e, nos bons e velhos tempos, o "peito de aço" Dadá Maravilha.

Já devíamos estar acostumados com as variações da moeda americana nessas zonas de turbulência da crise global.

Há dois meses, quando a cotação do dólar chegou perto de R$ 1,70, o governo precisou mexer os pauzinhos do IOF para aplacar a histeria dos entendidos em tsunamis monetários.

É a mesma turma que não dorme há 48 horas assombrada agora com a maré vazante que elevou o câmbio para R$ 2. Há controvérsias se o viés de alta aponta para a volta do dragão da inflação galopante ou se pula o inferno em linha direta com o fim dos tempos.

Não liga, não!

É da cultura dos economistas - ô, raça! - criar esta sensação de que o fim do mundo é o ponto mais baixo de um gráfico indicativo qualquer.

Não demora muito vão começar a alardear os riscos da queda excessiva das taxas de juros. Quer apostar?

Talento incomum

A Playboy mostra em ensaio nu da capa de maio o que a ex-BBB Renata Dávila é capaz de fazer. A moça consegue, entre outras coisas, chupar o dedão do próprio pé (foto)! Poucas louras são tão autossuficientes!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.