Definição de pena de Thor ficará só para o ano que vem

Filho de Eike Batista é acusado de homicídio culposo por atropelar e matar ciclista; audiência de ontem foi suspensa

FÁBIO GRELLET / RIO, O Estado de S.Paulo

14 de dezembro de 2012 | 02h07

Uma queda de eletricidade no Fórum de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, interrompeu ontem à tarde a segunda audiência do processo em que Thor Batista, de 21 anos, filho do empresário Eike Batista e da modelo Luma de Oliveira, é acusado de homicídio culposo (sem intenção).

A sentença só deve ser anunciada no próximo ano. Se condenado, Thor pode ser punido com prisão de 2 a 4 anos, em regime semiaberto ou aberto.

Em 17 de março, dirigindo seu Mercedes-Benz SLR McLaren pela Rodovia Washington Luís, em Duque de Caxias, Thor atropelou e matou o ciclista Wanderson Pereira dos Santos, de 30 anos. O filho de Eike alegou que a vítima estava atravessando a rodovia e tentou brecar o veículo, mas não conseguiu evitar o atropelamento. Thor disse que trafegava abaixo do limite de velocidade, de 110 km/h.

A Polícia Civil indiciou Thor com base em um laudo pericial segundo o qual ele conduzia seu Mercedes a 135 km/h. O limite permitido na rodovia é de 110 km/h. Um exame toxicológico feito no corpo do ciclista indicou que ele havia ingerido bebida alcoólica em excesso.

Os advogados de Thor apresentaram laudo particular alegando que a velocidade era de 87,1 km/h a 104,4 km/h. O Ministério Público denunciou Thor à Justiça em 16 de maio. Thor esteve no fórum ontem com Luma, mas nenhum dos dois falou com a imprensa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.