Defesa já prevê que Exército atue dentro do Alemão

A participação do Exército será ampliada para o interior do Complexo do Alemão numa 2ª etapa da ocupação. Foi o que afirmou ontem o general Adriano Pereira, chefe do Comando Militar do Leste. Segundo ele, as tropas deixarão de atuar apenas no entorno e passarão a entrar na comunidade de 400 mil habitantes.

Tânia Monteiro e Bruno Paes Manso, O Estado de S.Paulo

02 Dezembro 2010 | 00h00

Para tanto, será preciso definir melhor a missão das Forças Armadas na área, o que cabe ao Ministério da Defesa. A diretriz ainda não está pronta, mas deve detalhar as especificações das missões e os locais de atuação, com base na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).

O órgão trabalha com a possibilidade de prorrogar as operações militares no Rio até 31 de outubro, conforme pedido do governador Sérgio Cabral. A data também consta na nota divulgada ontem pelo governo do Rio, que afirma que "cada passo da operação articulada com as Forças Armadas precisa ser tratado de acordo com o andamento das ações" e "todas as solicitações feitas pelo Governo do Estado são elaboradas tecnicamente pela Secretaria de Estado de Segurança e afinadas entre os governos estadual e federal".

O "Estado" revelou ontem, no entanto, que, em reunião na segunda-feira em Brasília com Cabral e o vice-governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, a presidente eleita Dilma Rousseff se mostrou entusiasmada com os resultados da parceria firmada entre as Forças Armadas e as polícias no Complexo do Alemão. E, além de abrir a possibilidade de ampliar a ação no Rio a outras comunidades durante os quatro anos de seu mandato, ela já cogita levá-la a outros Estados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.