Defesa dos Nardoni recorre e julgamento pode ser adiado

Advogados pedem que acusação de fraude processual seja retirada; casal é suspeito de ter limpado local

Priscila Trindade, da Central de Notícias,

22 Fevereiro 2010 | 19h04

A defesa do casal Nardoni entrou com um recurso no Supremo Tribunal Federal (STF) na tarde desta segunda-feira, 22, para a retirada da acusação de "fraude processual" contra Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, acusados de matar a menina Isabella Nardoni, em março de 2008, em São Paulo.

 

Veja também

especialTudo sobre o caso: reportagens e especiais

 

Na época do crime, a garota tinha 5 anos. A acusação de "fraude processual" foi feita ao casal por suspeita de que eles teriam limpado o apartamento após o crime. Pai e madrasta aguardam o julgamento presos e afirmam ser inocentes. O Supremo Tribunal Federal (STF) destacou que o pedido pode adiar a data do julgamento dos réus, marcado para o dia 22 de março no Fórum de Santana, na zona norte.

 

Isabella morreu ao ser atirada do 6º andar do prédio em que seu pai e a madrasta moravam, na Vila Mazzei, na zona norte da cidade. A menina morava com a mãe, Ana Carolina de Oliveira, e passava finais de semana com o pai e a madrasta. Os Nardoni estão presos nas penitenciárias de Tremembé, no interior de São Paulo. Eles são acusados de homicídio triplamente qualificado -- motivo torpe, meio cruel e impossibilidade de defesa da vítima.

Mais conteúdo sobre:
SPcaso IsabellaNardoni

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.