Defesa de Lindemberg pede anulação do júri

Advogada entrou com recurso para reduzir a pena de 98 anos

SOLANGE SPIGLIATTI, Agência Estado

23 de fevereiro de 2012 | 12h59

A advogada de Lindemberg Alves, Ana Lúcia Assad, afirmou hoje que entrou com recurso pedindo a anulação do julgamento e a redução de pena do condenado à prisão pelo assassinato da ex-namorada, Eloá Pimentel, em outubro de 2008.

Segundo ela, a alegação para o pedido de anulação do julgamento, pedido principal do recurso, foi o "cerceamento de defesa". Já o pedido para redução da pena de reclusão de 98 anos e 10 meses de reclusão dada foi devido "ao fato de que a juíza Milena Dias não incluiu no julgamento a reclamação da defesa de que Lindemberg deveria ser julgado baseado no crime continuado", o que acarretou em uma pena tão alta, explica.

A defesa de Lindemberg entrou com recurso na tarde de ontem, no Fórum de Santo André, no Grande ABC paulista. Segundo o Tribunal de Justiça, foi anexado ontem uma apelação no processo, mas o conteúdo ainda não foi divulgado.

O recurso com os dois pedidos será encaminhado ao Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), onde será julgado por desembargadores. De acordo com a advogada, o pedido deve ser analisado em no mínimo um ano.

Tudo o que sabemos sobre:
Caso EloádefesaLindemberg

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.