Defesa contesta prova e entra com pedido de nulidade

A defesa de Mizael entrou ontem com um pedido de nulidade do processo. O advogado Ivon Ribeiro argumenta que a perícia que cronometrou o tempo supostamente levado pelos suspeitos para ir da represa de Nazaré Paulista até o centro Guarulhos foi "mentirosa".

O Estado de S.Paulo

14 Março 2013 | 04h16

O advogado diz que, segundo a perícia, o carro percorreu um trecho de 9,4 quilômetros em 7min30. Já outra parte, com 9,2 km, foi vencida em 4min10. "A velocidade média nos dois percursos era a mesma, de 39 km/h. Como pode, então, o tempo ser quase metade se a distância é praticamente a mesma?", questionou Ribeiro.

O promotor Rodrigo Merli Antunes nega irregularidade. "O vício que eles alegaram não verifiquei, até porque o perito esclareceu que velocidade instantânea é uma coisa, média é outra."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.