Defesa Civil libera imóveis próximos ao prédio da TAM Express

Imóveis são liberados após a implosão do prédio da empresa, feita no domingo, com o qual o Airbus se chocou

Elvis Pereira, do estadao.com.br,

06 de agosto de 2007 | 16h24

Seis dos 22 imóveis interditados por conta do acidente com o vôo 3054 da TAM, na região do Aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital paulista, foram liberados até a tarde desta segunda-feira, 6. Segundo informações da Defesa Civil, os demos imóveis devem ser liberados ao longo desta segunda, conforme as inspeções realizadas em conjunto com funcionários da Subprefeitura de Santo Amaro. Nesta segunda, foram desinterditadas propriedades situadas nas ruas Baronesa de Bela Vista e Otávio Tarquínio de Souza. No domingo, o prédio da TAM com o qual o Airbus da empresa se chocou, matando 199 pessoas no dia 17 de julho, foi implodido. De acordo com a TAM, o local para onde todo o entulho será levado não vai ser divulgado, para que o trabalho possa ser feito com privacidade e tranqüilidade. A prioridade nesta segunda-feira, 6, é refinar o material para que ele seja retirado com mais facilidade. A previsão é a de que em 30 dias o terreno esteja completamente limpo, de acordo com informações da subprefeitura, que não terá participação na remoção do entulho. O prédio de três andares foi derrubado em três segundos no domingo.  

Tudo o que sabemos sobre:
crise aéreavôo 3054

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.