Defesa Civil libera 21 casas após explosão em Santo André

Cinco residências continuam interditadas e outras quatro vão ser demolidas por causa da força do acidente

Solange Spigliatti, Central de Notícias

25 de setembro de 2009 | 13h43

Técnicos da Defesa Civil e da Polícia Científica de Santo André, no ABC paulista, liberaram nesta sexta-feira, 25, à tarde, 21 casas de um total de 30 que foram vistoriadas nesta manhã, após a explosão que deixou duas pessoas mortas na quinta-feira, no bairro Silveira.

 

Veja também:

mais imagens Galeria com fotos do acidente

mais imagens Foto mostra antes e depois da explosão

especialExplosão e tragédia - acidentes na última década

som Moradora de Santo André fala da explosão em loja

video Vídeo - Repórter fala da explosão em Santo André

especialTem relatos, fotos ou vídeos da tragédia? Mande para o Estadão no twitter

 

Casas destruídas pela força da explosão em Santo André. Foto: José Patrício/AE

 

Segundo a Defesa Civil, entre as casas afetadas, cinco foram interditadas e outras quatro serão demolidas. Três delas já haviam sido afetadas pela explosão da casa onde era comercializado fogos de artifícios. As famílias das 21 casas liberadas poderão retornar para suas residências provavelmente no fim desta tarde, logo após a conclusão dos trabalhos de retirada de entulho e limpeza da área.

 

O acidente aconteceu por volta das 12h30, na Rua Américo Guazelli, causando, além das mortes, ferimentos em 12 pessoas. Mais de cem ficaram desalojados. A força da explosão provocou um tremor que pôde ser sentido num raio de 1,5 km.  Os bombeiros encerraram a busca por vítimas às 20h30. Pelo menos 30 residências tiveram vidros quebrados, portas arrancadas e rachaduras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.