Defesa Civil e IPT vistoriam deslizamento em Congonhas

Acidente com avião da TAM quebrou canaleta de escoamento de água

Agência Brasil,

24 de julho de 2007 | 15h52

Técnicos da Defesa Civil e do Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo (IPT) fazem nesta tarde uma vistoria técnica no muro de contenção da pista principal do Aeroporto de Congonhas, que teve um deslizamento na tarde de segunda-feira por causa da chuva forte no local. Lista de vítimas do acidente do vôo 3054  O local do acidente  Quem são as vítimas do vôo 3054  Histórias das vítimas do acidente da TAM  Galeria de fotos  Opine: o que deve ser feito com Congonhas?  Cronologia da crise aérea  Acidentes em Congonhas  Vídeos do acidente  Tudo sobre o acidente do vôo 3054 O desmoronamento foi na alça de acesso ao aeroporto para as avenidas Washington Luiz e Bandeirantes. O motivo do deslizamento foi infiltração de água no terreno, segundo Infraero. O acidente com o Airbus 320 da TAM, na última terça-feira (17), quebrou uma canaleta para escoamento de água e, com a chuva dos últimos dias, houve acúmulo de água e a terra caiu. O local fica a 100 metros da ala de autoridades de Congonhas, local onde ficaram os familiares das vitimas do acidente enquanto aguardavam informações e eram entrevistados pelos peritos para fornecer dados que pudessem ajudar no trabalho de identificação das vítimas pelo Instituto Médico Legal Central de São Paulo. O capitão Mauro Lopes, porta-voz do Corpo de Bombeiros, informa que os trabalhos no prédio da TAM atingido pelo avião vão se concentrar na retirada da laje. Ele disse que os bombeiros no local continuam resfriando o prédio por medida de segurança e para facilitar o trabalho das equipes. As buscas pelos corpos das vítimas continuam, com o auxílio de cães farejadores.

Mais conteúdo sobre:
VÔO 3054CONGONHAS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.