Defensoria Pública quer que governo apure denúncias de abuso de policiais

A Defensoria Pública quer que o governo do Estado tome providências em relação às denúncias de abuso policial na Favela de Paraisópolis, zona sul de São Paulo. O caso mais grave, segundo a Defensoria, é o de uma jovem de 17 anos que ficou cega após ser atingida no olho esquerdo por um disparo de tiro de borracha dado por policiais militares na noite de 12 de janeiro.

O Estado de S.Paulo

11 Março 2013 | 02h06

Na semana passada, depoimentos sobre abusos da Polícia Militar na comunidade foram apresentados à Secretaria da Segurança Pública. Segundo os moradores, desde novembro, integrantes da PM entram nas ruas do bairro para estabelecer a lei do silêncio a comerciantes e jovens.

As acusações estão sendo apuradas pela Corregedoria da PM e pela Delegacia Geral.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.