Defensores públicos fazem paralisação por melhores salários

Categoria também reivindica melhores condições de trabalho; protestos começam às 11 horas na Praça da Sé

Ricardo Valota, do estadao.com.br,

30 de outubro de 2007 | 08h01

Defensores públicos de São Paulo fazem uma paralisação nesta terça-feira, 30, para reivindicarem melhores salários e condições de trabalho. Segundo a categoria, esta terça-feira será o "Dia em Defesa da Defensoria Pública do Estado de São Paulo" e os protestos devem começar às 11 horas na Praça da Sé, no centro de São Paulo.   Davi Depiné, presidente da Associação de Defensores Públicos do Estado (APADEP), afirma que o objetivo da paralisação é "denunciar o descaso do governo em relação à falta de infra-estrutura nas unidades de Defensoria em todo o Estado."   "Além da remuneração muito defasada se comparada a outras carreiras jurídicas e da falta de funcionários em nosso quadro de apoio, o número de defensores ainda é ínfimo se pensarmos na demanda em todo o Estado", afirma Depiné. A categoria também reivindica reajuste salarial.   Para às 15 horas desta terça, está marcada a entrega de um abaixo-assinado a favor da Defensoria; os defensores públicos vão até à Secretaria de Justiça do Estado para entregar o documento. Mais tarde, às 19 horas, está marcado o lançamento a Frente Parlamentar de Apoio à Defensoria Pública, na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.