Defensores públicos de SP prometem parar na próxima semana

Em assembléia, categoria decidiu ficar paralisada por 5 dias; eles reivindicam aumento no quadro de profissionais

Elvis Pereira, estadao.com.br

10 de outubro de 2008 | 21h05

Os defensores públicos do Estado de São Paulo prometem suspender suas atividades entre segunda, 13, e sexta-feira, 17. A categoria decidiu promover a paralisação durante assembléia geral realizada nesta sexta-feira, 10. Segundo a Associação Paulista dos Defensores Públicos (Apadep), será mantido um sistema de plantão para prestar assistência jurídica emergencial. O atendimento se restringirá a casos que envolvam risco à vida e segurança das pessoas. A principal reivindicação da categoria é o aumento do quadro de profissionais. De acordo com a Apadep, 93% dos municípios do interior não dispõe de unidades da Defensoria e em apenas 22 das 360 comarcas há defensores atuando. Em todo o Estado, a proporção seria de 1 defensor para potenciais 58 mil usuários. Os defensores pretendem fazer manifestações na terça-feira, 14, a partir das 13 horas, na Assembléia Legislativa, na zona sul da capital, e na sexta, 17, na Avenida Paulista, no centro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.