Decretada prisão de suspeito de participar de morte de advogada em SP

Vigilante teria tentado extorquir família de Mércia Nakashima para informar paradeiro de suspeito principal

Júlia Baptista, da Central de Notícias,

25 de junho de 2010 | 22h05

SÃO PAULO - A Justiça de São Paulo decretou a prisão do vigilante de um posto de gasolina de Guarulhos, na Grande São Paulo, Evandro Bezerra Silva, de 38 anos, suspeito de participar da morte da advogada Mércia Nakashima, em 23 de maio. Ele prestava serviços ao ex-policial e principal suspeito do assassinato, Mizael Bispo de Souza, de 40 anos. A Justiça também revogou o segredo de justiça do caso.

 

Veja também:

linkTudo sobre o assassinato da advogada

 

Silva desapareceu depois que o carro e o corpo de Mércia foram encontrados, em 11 de junho, na Represa Atibainha, em Nazaré Paulista, interior de São Paulo. Segundo testemunhas, ele teria se encontrado com Mizael dias antes do crime. De acordo com o advogado da família de Mércia, Alexandre de Sá Domingos, o vigilante teria dito, no trabalho, que viajaria para o Nordeste, mas a família dele não confirma a informação.

 

A família de Mércia entregou nesta sexta-feira à polícia a gravação de um telefonema recebido por Márcio Nakashima, irmão da vítima, em que uma pessoa pede dinheiro a ele para revelar provas que incriminariam Mizael. A polícia desconfia que Silva tenha feito a extorsão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.