Decretada a prisão temporária suspeitos de assassinato do prefeito de Jandira

Detidos, Adilson Alves de Souza e Lázaro Teodoro Faustino foram presos após o crime e com eles foram encontrados vestígio de pólvora nas mãos

Ricardo Valota, do estadão.com.br

11 Dezembro 2010 | 04h23

SÃO PAULO - O Setor de Homicídios - localizado em Santana de Parnaíba, Grande SP, da Delegacia Seccional de Carapicuíba, cidade vizinha, conseguiu, no início da madrugada deste sábado, 11, com um juiz de plantão na capital paulista, a prisão temporária dos quatro suspeitos de participação no assassinato do prefeito de Jandira, Bráz Paschoalin (PSDB), crime ocorrido na manhã de sexta-feira, 10.

Como durante a noite e aos finais de semana não há como se obter esse tipo de documento na região, o delegado titular do Setor de Homicídios, Zacarias Katzer Tadros, recorreu a um juiz de São Paulo e conseguiu a prisão de Adilson Alves de Souza, Lázaro Teodoro Faustino, detidos logo após o crime e com vestígio de pólvora nas mãos. A dupla é apontada pela polícia como autora dos disparos contra o prefeito.

A prisão temporária se estende também a Cristiano dos Santos e Felipe dos Santos, localizados pela polícia com material inflamável, que possivelmente seria utilizado para queimar o veículo do prefeito. Os quatro suspeitos, até o final da noite de sexta-feira, 10, passavam por exame de corpo de delito no IML de Osasco.

Às 3h20 deste sábado, todos já haviam retornado para Santana de Parnaíba. Os policiais apenas esperam pela chegada do documento para transferir os quarteto a algum Centro de Detenção Provisória (CDP) da região. Acredita-se que seja a unidade de Carapicuíba.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.