Daniel Teixeira/AE
Daniel Teixeira/AE

Decisão sobre Parque Augusta fica para o novo prefeito

Em 2008, Kassab assinou decreto de desapropriação de uma área de 25 mil m², mas ação não foi executada e terreno ainda não é da Prefeitura

Diego Zanchetta e Rodrigo Burgarelli, O Estado de S.Paulo

09 Outubro 2012 | 10h02

Em 2008, o prefeito Gilberto Kassab (PSD) assinou decreto de desapropriação de uma área de 25 mil m² na Rua Augusta, no centro da cidade, para a criação de um parque no local. Desde então, porém, a desapropriação não foi executada e o terreno ainda não é da Prefeitura. Duas construtoras querem erguer dois prédios na área. Faltando três meses para o fim da gestão, Gilberto Kassab (PSD) deixou a definição do que fazer no local para o próximo prefeito.

1. Onde fica o quarteirão disputado por moradores e construtoras na Rua Augusta? 

O terreno de 25 mil metros quadrados - área equivalente à de dois campos de futebol - fica entre a Ruas Caio Prado e Marquês de Paranaguá, na região central de São Paulo. A área é considerada uma das mais carentes em verde na capital. Por isso, moradores do entorno lutam para que seja criado um parque no local.

2. Como essa área verde permaneceu intacta até hoje, apesar da pressão imobiliária?

O terreno fazia partida do antigo colégio Des Oiseaux, que foi inaugurado em 1907 e funcionou até 1967. Após seu fechamento, o prédio da escola continuou ali até 2004, quando foi demolido. Desde então, porém, ainda não houve autorização da Prefeitura para a construção de qualquer estrutura no local.

3. Por que os moradores defendem que o local vire um parque?

Área mais adensada da cidade, o centro de São Paulo não tem muitas áreas verdes. A Secretaria do Verde e do Meio Ambiente diz que, desde 2005, a cidade ganhou 51 parques, mas a maioria deles fica na periferia, longe do centro. Ambientalistas afirmam que as regiões mais urbanizadas são as que mais necessitam de áreas verdes para balancear o impacto do adensamento. 

4.O que a Prefeitura já fez para o plano sair do papel? 

Em 2008, o prefeito Gilberto Kassab (PSD) assinou decreto de utilidade pública para permitir a desapropriação da área, avaliada em mais de R$ 50 milhões. Desde então, porém, a desapropriação não foi executada e não há decisão sobre o que fazer. As construtoras Cyrela e Setin querem erguer duas torres no local, prometendo deixar o resto da área aberto à população e com as 695 árvores de espécies remanescentes da Mata Atlântica.

5. O que a Prefeitura diz?

Que o problema vai ficar para o próximo prefeito. “Temos cerca de 60 áreas em estudo que ficarão para a continuidade do programa de expansão de áreas verdes nos próximos governos. A área do futuro Parque Augusta está neste contexto”, afirmou a administração Gilberto Kassab (PSD), em nota. 

A QUEM RECLAMAR

Prefeitura de São Paulo

http://sac.prefeitura.sp.gov.br

Ouvidoria Geral do Município

(11) 0800-175717

(11) 3334-7132

Ministério Público

(11) 3119-9000 

ouvidoria@mp.sp.gov.br

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.