Decisão sobre Congonhas fica para terça-feira

Terminou sem acordo ontem a última reunião do grupo de trabalho que busca soluções para os impactos provocados pelo Aeroporto de Congonhas, na zona sul. Após quatro meses de discussão, vizinhos do aeroporto, empresas aéreas e Infraero não chegaram a consenso sobre a alteração do horário de funcionamento de Congonhas. A proposta de adiar para as 7 horas o início das operações com aeronaves - atualmente, às 6 horas - voltará a ser avaliada pela Justiça Federal terça-feira, na última audiência do caso.

Tiago Dantas, O Estado de S.Paulo

27 de novembro de 2010 | 00h00

Os aviões que levantam voo e pousam em Congonhas entre 6 horas e 7 horas fazem mais barulho do que o recomendado para zonas residenciais no período. Nos demais horários, o nível de ruído é considerado compatível com a atividade aeroportuária. A mudança no horário não deverá agradar às empresas aeronáuticas, que perderiam até 34 movimentos (pousos e decolagens) em um dos horários mais concorridos do dia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.