Decisão do TRE mantém Kassab na Prefeitura de São Paulo

Prefeito, a vice-prefeita Alda Marco Antônio e outros 55 vereadores foram cassados em fevereiro deste ano acusados de receber doações ilegais durante campanha

Julia Baptista, do estadão.com.br

25 de maio de 2010 | 17h34

SÃO PAULO - O Tribunal Regional Eleitoral decidiu nesta terça-feira, 25, manter em seus cargos o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), e a vice, Alda Marco Antonio (PMDB). O julgamento do recurso contra a sentença de primeiro grau que cassou o prefeito da capital aconteceu na tarde desta terça-feira, 25. A decisão, de segunda instância, reforma a sentença de cassação e retira a condição de inelegível de Kassab e Alda.

 

O prefeito foi cassado em fevereiro por uma decisão de primeira instância do juiz Aloisio Sérgio Rezende Silveira. O juiz considerou que o prefeito recebeu doações irregulares em sua última campanha eleitoral, entre elas uma da Associação Imobiliária Brasileira, suspeita de ser uma empresa fantasma criada por sindicatos do setor imobiliário. Sindicatos são proibidos de fazer doações para campanhas políticas. O juiz também considerou irregular a doação feita pelo Banco Itaú, que mantinha um contrato com a prefeitura de São Paulo na época da campanha.

 

Os advogados de Kassab recorreram da decisão e conseguiram um efeito suspensivo, o que permitiu que ele continuasse exercendo o mandato até o julgamento do TRE. Além do processo de Kassab, também deve ser julgado o processo de sua vice, Alda Marco Antonio (PMDB). Ela continua à frente do cargo, beneficiada pelo efeito suspensivo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.