Debate já dura 2 anos e meio

O Plano Nacional de Educação (PNE), encaminhado pelo Executivo no final do governo de Luiz Inácio Lula da Silva, arrasta-se no Congresso Nacional há dois anos e meio, deixando um vácuo nos objetivos, metas e diretrizes das políticas educacionais do País. Na Câmara dos Deputados, o PNE tramitou durante um ano e meio e recebeu mais de 2,9 mil emendas. Caso as mudanças do relator do plano, José Pimentel, sejam aprovadas no Senado, a matéria retornará à Câmara, que precisará analisar as alterações feitas.

O Estado de S.Paulo

13 Maio 2013 | 02h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.