DEBATE: É eficiente criar uma empresa pública?

Sim

Rogério Belda e Rafael Alcadipani, O Estado de S.Paulo

06 de setembro de 2013 | 02h09

É possível, desde que seja uma empresa apenas operacional. Um exemplo de bom funcionamento é a companhia Carris, que atua em Porto Alegre desde a época do Império. A vantagem é que ela funciona como um instrumento técnico da administração. A desvantagem é ter de respeitar regras que o setor privado não tem, como as licitações. Mas isso não é um problema incontornável. O importante é que a Prefeitura, não a empresa, opere o sistema.

Rogério Belda

Não

A empresa pública tem mais dificuldades relacionadas à área de licitações e tende a ser mais engessada do que a privada. Mas o risco central é que uma companhia como essa seja rapidamente sequestrada pela lógica política brasileira e se torne moeda de barganha. Com a CMTC aconteceu isso. Eu acho que seria mais eficiente se a Prefeitura tentasse cobrar das empresas privadas que elas trabalhassem direito.

Rafael Alcadipani

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.