De olho na Copa, PMDB e PCdoB disputam Esportes

Na lista de reivindicações analisada pela equipe de transição do governo, o jogo de abertura da Copa do Mundo de 2014 em São Paulo rende uma disputa extraoficial entre dois partidos. Fernando Haddad já sinalizou que pretende unir a Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação, ocupada até a eleição por Bebeto Haddad (PMDB), à Secretaria Especial de Articulação para a Copa, atualmente sob o comando de Gilmar Tadeu Ribeiro Alves (PCdoB). A decisão só deixa vaga para um dos aliados, mas ambos querem comandar a organização do Mundial.

O Estado de S.Paulo

15 Novembro 2012 | 02h07

Quem vencer a batalha vai negociar contratos milionários com patrocinadores esportivos, além de participar ativamente do pacote de obras anunciado para o entorno do Itaquerão, estádio em construção pelo Corinthians na zona leste da capital que deve receber a abertura.

Por enquanto, não há definição. De um lado, o deputado federal Gabriel Chalita (PMDB), que participou ativamente da campanha de Haddad no segundo turno, após alcançar a quarta colocação nas urnas, cobra a conta pelo apoio e negocia o prêmio diretamente com a presidente Dilma Rousseff (PT). Do outro, a vice-prefeita eleita Nádia Campeão (PCdoB) tem na bagagem a experiência de já ter comandado a área de Esportes na gestão Marta Suplicy. Oficialmente, ela nega interesse em reassumir a secretaria, mas não descarta a possibilidade de indicar outro representante para o cargo. O PSD, que hoje ocupa a pasta, ainda corre por fora./A.F. e D.Z.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.