De nome argentino e projeto francês

Paulistana, mas com sotaque francês. Inaugurada em 1916, a então Praça Buenos Aires, em Higienópolis, na região central da capital, foi projetada pelo arquiteto francês Joseph-Antoine Bouvard (1840-1920).

O Estado de S.Paulo

26 de fevereiro de 2012 | 03h02

Fã de artes plásticas, o paisagista caprichou na instalação de esculturas, que se destacam na área verde.

A mais famosa delas, chamada Mãe, de Caetano Fracaroli, compõe a lista das obras públicas indicadas para visitação pela Prefeitura.

De quebra, o morador da região, visitante de outros bairros ou turista que passar pelo espaço - transformado em parque municipal em 1987 - poderá ver ainda O Tango, do escultor argentino Roberto Vivas, além de duas peças em ferro fundido que retratam um leão lutando com uma serpente e um veado e três tigres - ambas são de autoria da francesa Fonderies d'Art du Val d'Osne.

Mas, para os frequentadores, o parque é muito mais do que um espaço cultural. A estrutura oferecida aos visitantes inclui banheiros e aparelhos de ginástica. E a área virou ponto de encontro - até de cachorros, que contam com espaço próprio, com direito a cerco e tudo, e se multiplicam nos fins de semana.

O espaço de 25 mil metros quadrados funciona todos os dias, das 6h às 20h. A entrada principal é pela Avenida Angélica, altura do número 1.500. / ADRIANA FERRAZ

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.