De estilo mais técnico, Blazeck chefiará Civil

Em meio à pressão causada pelo domingo violento e pela diminuição da aprovação de seu governo na cidade de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) e o seu novo secretário da Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, definiram que a Polícia Civil será chefiada por Luiz Maurício Souza Blazeck. Com um perfil mais técnico, ele deve substituir Marcos Carneiro de Lima, que era conhecido como um delegado marcadamente operacional.

O Estado de S.Paulo

26 de novembro de 2012 | 02h06

Blazeck esteve na sexta-feira à tarde no gabinete do secretário. Conversaram por 40 minutos. Durante o fim de semana, ele procurou amigos e começou a fazer contatos. Blazeck fez carreira em Sorocaba, onde foi delegado-seccional e diretor da polícia na região. É conhecido pela capacidade administrativa - foi diretor do Departamento de Administração e Planejamento (DAP) da Polícia Civil e estava na Academia da Polícia. Era o candidato preferido pelo grupo do ex-secretário da Segurança Pública e atual dos Transportes, Saulo Abreu.

Na Polícia Civil, o maior desafio da nova gestão será manter o estilo de trabalho de departamentos que têm, segundo o governo, boas estatísticas e prisões importantes realizadas, como o Departamento de Polícia Judiciária da Macro São Paulo (Demacro) e o Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), e corrigir aqueles com resultados mais fracos.

A decisão de retirar Carneiro da Delegacia-Geral havia sido tomada pelo governo antes de se pensar em mudar a direção da secretaria. Carneiro irritava o Palácio dos Bandeirantes com suas declarações à imprensa, que para muitos só colocavam mais lenha na fogueira. Reconhecido pelos méritos operacionais, Carneiro caiu por sua inabilidade política. / M.G.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.