De cidade mais poluída a exemplo para o mundo

Revitalização aumentou qualidade de vida e criou empregos na americana Chattanooga

Eduardo Reina, O Estado de S.Paulo

16 de maio de 2010 | 00h00

A cidade de Chattanooga, no Tennessee, Estados Unidos, já foi considerada a mais poluída do país. Mas, após 40 anos de trabalho, conseguiu reverter essa situação e se transformar em exemplo de qualidade de vida até para cidades brasileiras. "Com planejamento urbano, começamos a criar uma cidade bonita, plantando árvores, revitalizando o rio, criando parques, restaurando áreas públicas e, assim, atraindo pessoas e investimentos", resume o prefeito de Chattanooga, Ron Littlefield, que participou em março da Conferência Internacional de Cidades Inovadoras 2010, realizada em Curitiba.

Chattanooga cresceu com base na ferrovia. Nada menos que 14 linhas de trem cruzavam seu território, de 370 quilômetros quadrados de área. Com o transporte sobre trilhos vieram as indústrias, que aumentaram a poluição do ar. "A cidade era recoberta de cinzas. Era uma paisagem sem vida. A indústria pesada contribuiu para a reputação de gigante industrial da nossa cidade. Mas era muito ruim para nosso meio ambiente", conta o prefeito. Os diferentes níveis de dióxido de nitrogênio emitidos, nos anos de 1972 e 1973, por exemplo, levaram a um alto índice de doenças respiratórias agudas nas famílias locais.

Tão rápido quanto cresceu, a pujante Chattanooga decaiu. As indústrias deixaram a cidade. O Rio Tennessee ficou poluído. Seu entorno acabou degradado. Os prédios antigos foram abandonados. E a criminalidade, a violência e a pobreza aumentaram.

Para tentar reverter a situação e começar a revitalização, os governantes locais prepararam um projeto e foi criada uma organização sem fins lucrativos. A população foi envolvida em todas as etapas e discussões e o poder público promoveu mudanças sociais, ambientais e econômicas, sem aumentar impostos. Um dos principais órgãos nessas tarefas foi o Conselho Nacional para Parcerias Público-Privadas (National Council for Public-Private Partnerships), um fórum para o desenvolvimento local.

Só o projeto de obras de despoluição do Rio Tennessee e as melhorias no entorno custaram US$ 356 milhões. Do total, 82% vieram de entidades privadas. "Havia uma estação elétrica da General Electric, fechada por ser velha e desatualizada. Nós a compramos e transformamos num parque. Também pegamos artistas e instalamos seus ateliês ao longo do rio. Foi impressionante o ritmo de recuperação", conta Littlefield.

Turismo. Barracões foram demolidos e se criou o maior aquário de água doce do mundo, que atrai milhões de turistas anualmente. A cidade tem o turismo atrelado ao desenvolvimento.

O modelo de sucesso de Chattanooga serviu de inspiração à cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul. Com quase 1 milhão de habitantes, o município está investindo em tecnologia, infraestrutura, desenvolvimento rural e educação.

"Nós envolvemos a população para construir o futuro da cidade", diz Cézar Schirmer, prefeito de Santa Maria. "Não temos ainda os problemas das grandes cidades. Mas vamos aprender com elas a evitá-los", conclui.

Curiosidade

A cidade de Chattanooga ficou conhecida mundialmente pelo clássico "Chattanooga Choo-Choo", gravado por Glen Miller em 1941 e que liderou por semanas as paradas americanas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.