DAEE alega que outorga permite atual captação no Alto Tietê

Departamento de Águas e Energia Elétrica de São Paulo informou que não há superexploração do Sistema Alto Tietê pela Sabesp

Fabio Leite, O Estado de S. Paulo

22 de outubro de 2014 | 03h00

SÃO PAULO - O Departamento de Águas e Energia Elétrica de São Paulo (DAEE) informou, em nota oficial, que “não há superexploração do Sistema Alto Tietê pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp)”.

“Os volumes captados do sistema estão de acordo com a outorga concedida pelos órgãos reguladores. O aumento da vazão de 10 mil litros por segundo para até 15 mil litros por segundo - como já explicado ao Ministério Público - foi possível graças a conclusão, em 2011, da PPP Alto Tietê, que adicionou 5 mil litros por segundo de água tratada ao sistema de abastecimento metropolitano”, afirma o departamento estadual.

“Os estudos que balizaram esta obra foram apresentados aos órgãos reguladores já em 2008 e levam em conta a disponibilidade hídrica de todos os mananciais contribuintes do Sistema Alto Tietê. A utilização privilegia o abastecimento humano, conforme previsto na legislação”, completa o DAEE. O Estado ainda procurou a Sabesp e a Secretaria dos Recursos Hídricos, para comentar a situação dos reservatórios, mas não obteve resposta até as 21 horas desta terça-feira. 

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    Alto TietêSabespDAEE

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.