Dados devem ser usados em projetos e fiscalização

O presidente da Câmara Municipal, José Police Neto (PSD), disse considerar a consulta "um passo importante na participação popular organizada". "Não é simples fazer uma escuta apurada com mais de 30 mil pessoas em uma cidade com 11 milhões."

O Estado de S.Paulo

11 Outubro 2011 | 03h03

Segundo ele, as informações serão usadas em projetos, na discussão de orçamento e em fiscalização.

Além de saúde e transportes, a consulta traz a opinião dos paulistanos sobre temas como ambiente, cultura e educação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.